Portugal - O País Mais Perto do Coração

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Percursos de natureza: BioRia com planos de expansão à Murtosa

O primeiro trilho de descoberta da natureza do BioRia, de vários previstos, está situado em Estarreja na margem da Ria de Aveiro.

O BioRia é um projecto multidisciplinar que abrange várias áreas ambientais, desde a investigação à educação ambiental passando pela promoção do turismo sustentável.
Iniciou-se como um projecto-piloto mas graças ao sucesso atingido tornou-se uma referência de aplicação prática dos conceitos de sustentabilidade, obtendo prémios com projecção nacional e internacional.
Criado por Rui Brito (biólogo) e António Pereira (químico), especialistas em diversas temáticas ambientais e ornitólogos, é actualmente gerido para o município de Estarreja pela Ecoinside uma empresa pioneira em Portugal que se dedica à ecoeficiência e sustentabilidade.
O BioRia e a sua dinâmica de futuro já se encontram em expansão para o vizinho concelho da Murtosa, cumprindo o seu objectivo de crescer e aplicar os seus conceitos de sucesso a toda “Ria de Aveiro”.
O percurso de Salreu do BioRia No percurso de Salreu, já com três anos de existência, os visitantes são convidados a explorar uma zona de arrozais e caniçais.
Assim, caminhando ou pedalando são quase 9 km por paisagens que revelam em todo o seu esplendor as maravilhas naturais e culturais resultantes da secular e salutar convivência entre o Homem e a vida selvagem.
O percurso está sinalizado a partir da EN109, junto ao Cais do Esteiro de Salreu, após cruzar a linha-férrea, utilizando o recente viaduto.
A primeira placa informativa faz um breve enquadramento do local e da Ria e logo avista-se a placa seguinte com uma chuva de imagens das múltiplas espécies da fauna e flora.
Segue-se entre arrozais, alguns já abandonados outros em pousio ou à espera da nova safra. Sente-se o pulsar da vida selvagem: as cegonhas já ocupam os ninhos e chocam os ovos, as Garças-vermelhas imitam-nas quando regressam das quentes terras africanas.
Os coloridos insectos de mil cores passeiam pelo ar e avista-se facilmente a borboleta-cauda-da-andorinha Há espécies mais escondidas, como o guarda-rios cujo azul ofusca. Com atenção e silêncio é possível surpreendê-lo a pescar.
Por todo o caminho pululam dejectos dos vários mamíferos que povoam a zona, mas que apenas à noite ou ao lusco-fusco se deixam vislumbrar, desde a mágica lontra, à matreira raposa ou ao preguiçoso ouriço-cacheiro.
Pode ver e saber mais em www.bioria.com e em www.ecoinside.pt
Turismo de Portugal 19/04/2009